Tachineputa Matsuri, típico do verão

No Japão as estações vem e vão com uma pontualidade impressionante. Além disso, cada uma delas é muito bem definida. Todo verão é sempre muito quente e verde, no outono as temperaturas e as folhas vão caindo, no inverno é frio e chega a neve, e na primavera tudo renasce e o país fica colorido com as floradas, especialmente a da cerejeira.

Como as estações deixam uma marca tão evidente no território japonês, o povo nipônico se desenvolveu em volta delas. Existe até um termo para isso, 季節感きせつかん (kisetsukan), que quer dizer algo como “senso de estação”, ou seja, ter noção sobre o que fazer em cada estação.

A influência de cada estação é tanta que até o cardápio muda! Existem comidas próprias para cada uma delas e quando alguém aparece comendo algo “fora de época”, não é raro ouvir um comentário como 季節感無きせつかんなししよね!” (kisetsukan nashi yo ne), algo como “Você não tem senso de estação, não é?”

A divisão é tão importante que a troca dos uniformes escolares se dá pelo calendário, não pelo clima. Os estudantes mudarão para uniformes mais frescos ou mais quentes em uma data marcada. Para a sorte deles, a mudança das estações raramente se atrasa no Japão.

Neste artigo, vamos falar de cada uma das estações e como elas influenciam a vida no Japão.

夏 ー Natsu ー Verão (21/06 – 23/09)

Teru teru bôzu, faça parar de chover

O verão é verde, quente e barulhento. Se você gosta de animes, já deve ter visto em algum deles a típica cena do som das cigarras enchendo preenchendo o ar do verão com seu canto.

O verão é aberto pela a estação das chuvas, 梅雨つゆ (tsuyu), onde chove… bem, sem parar. Por semanas. Chove muito! E como o tempo está quente, fica bastante abafado. Na maior parte do país a estação das chuvas ocorre nas primeiras semanas de Junho e se estende até a segunda metade de Julho. É nessa época que as crianças costumam fazer o bonitinho teru teru bôzu, aquele bonequinho que se pendura na janela para fazer o tempo ficar bom.

Depois das chuvas vem o calor escaldante. O país do sol nascente se torna o país do sol fervente. Em cidades como Tôkyô e Kyôto, as máximas ficam perto dos 30°C quase todos os dias. Nos mais quentes, chegam perto dos 40ºC! A chegada do calor também coincide com as férias escolares, então nessa época muitas famílias aproveitam para viajar juntas. Uma dúvida comum é ter de escolher entre ir para o litoral, うみ (umi, lit. mar), e aproveitar o sol, ou ir para as montanhasやま (yama), em busca de ares mais frescos.

Costa da penísula de Izu, muito visitada no verão

Uma das cenas mais dolorosas dessa parte do verão é ver os サラリマン (sarariman), funcionários de escritório, andando para cima e para baixo de terno e gravata debaixo do sol escaldante.

Comidas de verão

Como está muito quente, as comidas da estação são pensadas em aliviar um pouco o calor. Dentre as mais famosas estão a melancia e o sômen, um macarrão que se come gelado. Existe até o curioso ながしそうめん (nagashi sômen), que funciona assim: Primeiro monta-se uma espécie de tobogã com vários bambus e coloca-se água para correr neles. Então as pessoas se reunem em volta do tobogã para tentar pegar o sômen que é deslizado lá de cima. Quem consegue pegar, mergulha o macarrão num pouco de molho e come. Divertido, não?

Quem não for ágil, não come no nagashi sômen

A bebida típica da estação é a cerveja. Muitos japoneses gostam de bebê-la bem gelada e acompanhada de edamame, que são vagens de soja verde. É uma delícia.

Comemorações

O verão também é marcado por festivais que ocorrem em todo o país. Dentre eles há os hanabi taikai, as competições de fogos de artifícios onde “facções” rivais competem para ver quem faz a apresentação mais exuberante.

A comemoração essencial do verão é o Natsu Matsuri. Praticamente toda região tem o seu. São grandes festivais com música, tambores tradicionais, barracas de comida e fogos de artifício. A roupa típica em tais comemorações é o yukata, uma espécie de kimono de algodão bem levinho. No verão também ocorre o romântico tanabata matsuri. Um festival onde acredita-se que dois amantes que foram separados poderão finalmente se encontrar nas estrelas. Nesse dia, escrevem-se pedidos em pedaços coloridos e papel que são amarrados em ramos de bambu.

Natsu Matsuri

Um dos festivais mais marcantes do verão japonês é o 盆踊りぼんおどり (Bon Odori), o festival onde a alma dos ancestrais é honrada. Nele as famílias visitam e fazem a limpeza dos ohaka, os túmulos, para homenagear as memórias dos falecidos. Nesse dia acredita-se que os espíritos dos mortos retornam ao nosso mundo. Por isso também ocorre a dança que dá nome ao festival, a Dança Bon (odori significa dança), onde se dão as boas vindas aos espíritos que estão visitando este mundo. No fim do festival, lanternas de papel acesas são deixadas na correnteza dos rios para ajudar a guiar as almas dos ancestrais de volta para o mundo dos mortos, um evento chamado tôrô nagashi.

Lanternas do tôrô nagashi na em Akita

秋 ー Aki ー Outono (23/09 – 21/12)

Depois de meses de calor, o outono vem trazendo dias cada vez mais frios. E esfria rápido! Em Outubro, a temperatura média em Tôkyô já caiu 5ºC em relação a Setembro, ficando por volta dos 17ºC. Em Novembro já está em apenas 12ºC e em Dezembro a média já está em gelados 7.5ºC!

Uma das cenas mais típicas é ver as folha do momiji, uma árvore muito comum no país, tingindo tudo de laranja e vermelho. Muitas pessoas aproveitam para fotografá-las nas cidades e fazer excursões às montanhas para admirar o momiji.

O momiji dá a cor típica do outono

O outono é a época da colheita e esse tema pode ser visto em toda parte. Praticamente toda província no país tem um festival ligado à colheita do arroz. Em tempos remotos, o arroz era o pilar central da sociedade japonesa. Até os salários eram pagos em arroz. Se a colheita fosse ruim, o ano seguinte certamente seria muito duro. Os festivais visavam honrar os deuses para se ter uma boa colheita.

Comidas do outono

O outono é uma das épocas mais saborosas para se estar no Japão. É época de comer kaki (caqui) e catar cogumelos e kuri (castanhas) nos bosques para cozinhá-los junto com o gohan (arroz) – bem, ao menos se você está no interior, em Tôkyô as castanhas e os cogumelos vêm do supermercado mesmo –. Também é comido o sanma, um peixe típico de outono que é feito grelhado.

Conforme os dias vão ficando mais frios, come-se cada vez mais ensopados e comidas quentes.

Arroz com kuri e sanma grelhada

Comemorações

No outono as noites vão ficando claras e sem nuvens. Por isso, nele ocorre o 月見つきみ (tsukimi), literalmente “observar a lua”. É um festival que ocorre no meio do outono para honrar a lua. As pessoas montam pequenas oferendas feitas com susuki, um tipo de grama, e dango, que são bolinhos de pasta de arroz, para homenagear a beleza da lua. Durante o tsukimi é comum comer caldos quentes, geralmente com macarrão, como o soba e o udon, que são saboreados enquanto se aprecia a beleza da lua cheia.

Festival de Outono em Fuji-no-Miya

Em 15 de Novembro ocorre o shichi-go-san (lit. sete, cinco, três), um rito de passagem tradicional onde as meninas de sete e três anos e os meninos de cinco anos são vestidos com roupas tradicionais e levados aos santuários pelos pais. Antigamente, a expectativa de sobrevivência das crianças era pequena e o shichi-go-san era visto como um agradecimento aos deuses pelo crescimento saudável dos filhos.

冬 ー Fuyu ー Inverno (21/12 – 13/03)

Se no outono os ventos frios já causavam arrepios, no inverno as temperaturas despencam de vez. Em Janeiro as médias ficam nos 5ºC na capital e nevar não é incomum. Nas chamadas 豪雪地帯ごうせつちたい (gôsetsuchitai, regiões com grande acumulação de neve), verdadeiros paredões de gelo se formam e a paisagem fica toda branquinha.

Inverno no Ginkaku-ji, Kyōto

Para combater o frio no Japão poderia existir algo mais típico que as fontes termais? Chamadas de onsen, até os macacos aproveitam o inverno para se esquentar nas águas quentinhas. As fontes termais de Ginzan, na província de Yamagata, tornam-se um espetáculo à parte no inverno.

Neve em Kinosaki

Como o Japão é um país montanhoso, o inverno também é sinônimo de esquiar. As estações ficam lotadas de turistas querendo se divertir nas encostas nevadas.

No entanto, um dos passatempos mais característicos de inverno não tem nada do glamour das viagens. É se enfiar no kotatsu, que é uma mistura entre mesa e aquecedor, e ficar comendo mikan e bebendo sake.

Comidas de inverno

Inverno é tempo de comer. Bem, sempre é tempo de comer. Mas no inverno é tempo de comer mais! Está frio e isso abre o apetite. Com os dias ficando cada vez mais gelados, saborosos pratos cheios de caldos quentes como o nabe, que é uma espécie de ensopado com diversos vegetais e carnes, vão enchendo as mesas.

Sukiyaki para se aquecer no inverno

Delícias fritas como o 唐揚げからあげ (karaage) e o tenpura também são pedidas típicas. Uma surpresa para muitos brasileiros é descobrir que a mikan, a nossa bergamota ou tangerina, é uma comida típica de inverno no Japão. Ela é onipresente nos lares nessa época.

Outra comida típica são os caranguejos, que são um tanto diferentes dos do Brasil. Em primeiro lugar, caranguejo aqui é coisa que se come na praia e isso se liga com o verão. No Japão, a estação deles é o frio! E eles são… bem… veja você mesmo, eles são gigantes:

No mundo inteiro as pessoas bebem para espantar o frio e no Japão não poderia ser diferente. Bebidas como o shochu, um forte destilado e o sake bebido morno ajudam a enfrentar os dias gelados.

Comemorações

O inverno cai numa época crucial: o ano novo.

Um ponto curioso é que apesar do frio as pessoas fazem uma grande faxina em casa em pleno dia 31 de Dezembro, para dar as boas vindas ao ano novo com a tudo limpinho.

Um dos pontos altos do inverno é o festival da neve em Sapporo, com a apresentação de belíssimas esculturas de gelo.

Esculturas de gelo em Sapporo

春 ー Haru ー Primavera (13/03 – 21/06)

A primavera é epoca de recomeçar. A natureza está renascendo e os dias vão ficando mais quentes. Por isso, essa estação é bastante ligada a ideia de “começo” no Japão.

Cerejeira na região de Kantô

Feriados enormes, flores e recomeços. Esse parece uma período de felicidade geral, né? Bem, não para todos. Com a explosão de flores em toda as partes do país, a primavera é também a temporada do kafunsho, uma alergia a polén muito comum por lá. Existem até “previsões do polén” na televisão para que as pessoas possam se precaver. Para alguns, a primavera japonesa é sinônimo de espirros, lágrimas e dores de cabeça.

Comidas de primavera

Depois de aturar meses trancafiados dentro de casa por conta do frio do inverno, as pessoas querem mais é sair. Muitas das comidas típicas da estação combinam com um pique-nique.

Entre elas está o ichigo-daifuku, um bolinho de pasta de arroz recheado com pasta de doce de feijão azuki e morango. Absolutamente delicioso.

O sabor “cerejeira”, sakura, também entra na moda. Come-se o sakura mochi e até o KitKat da Nestlé vai junto:

KitKat sabor sakura

Outra iguaria da estação das flores que vale a pena experimentar, o takenoko (broto de bambu), que costuma ser feito refogado com outros vegetais.

 

Comemorações

Decoração do Hina Matsuri

Um festival bastante primaveril é o Hina Matsuri (Festival das Bonecas), o dia das meninas. Um pedestal com bonecas representando o Imperador, a Imperatriz, os servos da corte e os músicos em roupas tradicionais do período Heian é montado nas casas que tem filhas pequenas.

Nesta data pede-se aos deuses pela saúde e prosperidade delas. Também “espanta-se” os maus espíritos. As meninas são vestidas com seus melhores kimonos e vão visitar as amigas. As famílias costumam comer hishimochi (que é um mochi em formato triangular) e beber shirozake(sake com malte) nas comemorações.

Outra comemoração ligada à primavera é o famoso 花見はなみ (hanami). Com a florada das cerejeiras, famílias, amigos, colegas de trabalho, enfim, qualquer coisa que possa ser chamada de grupo, vão aos parques para contemplar a beleza da florada da sakura. Faz-se verdadeiros banquetes e bebe-se muito nesses eventos.

Esse costume é ligado aos tempos antigos, quando as pessoas acreditavam que durante o hanami os deuses desciam das montanhas para confraternizar com os humanos. Daí o hábito de beber, comer e brindar à felicidade nessa época.

No Japão, a frase はるがきた (haru ga kita), que significa literalmente “chegou a primavera”, é usada para descrever o início de coisas boas. Assim como o chegar da primavera que trás vida, cor e calor após os longos invernos brancos.

Enfim, cada estação no Japão tem características distintas e formidáveis, cada qual a sua maneira. A cada estação, o cenário se transforma…  como um ciclo de beleza interminável que só a Natureza pode proporcionar. Difícil dizer qual a estação que mais gosto… E você? Qual a sua estação preferida no Japão? (◕ ω ◕) / ♥

日本のきれいな四季
Nihon no kireina shiki

As belas quatro estações do Japão

Créditos : HaruGaKita