SUICÍDIO NO JAPÃO – POR QUE JAPONESES SE SUICIDAM?

Um dos temas mais discutidos envolvendo o Japão é a sua taxa de suicídio. Por que os japoneses se suicidam? Será que realmente a taxa de suicídio no Japão é tão alta assim? Quantas pessoas se suicidam no Japão por ano? Qual o ranking mundial? Será que a culpa é do Japão? Essas e outras perguntas vamos responder neste artigo.

Eu pessoalmente estou cansado de sempre ouvir alguém usar a taxa de suicídios do Japão para rebaixa-lo de alguma maneira. Na cabeça das pessoas o Japão é o país onde as pessoas mais se suicidam, sendo que ele está em 18ª posição do ranking mundial. E felizmente, a cada ano a taxa de suicídios no Japão diminui.

Eu vou separar este artigo por perguntas e tópicos, para facilitar a navegação vamos deixar um índice abaixo:

  • Japão não é o país com maior número de suicídios
  • Por que o Japão ficou famoso pelos suicídios?
  • A cultura japonesa do suicídio
  • Principais causas do suicídio no Japão

JAPÃO NÃO É O PAÍS COM MAIOR NÚMERO DE SUICÍDIOS

Eu deixei claro que a cada ano o Japão perde posições no ranking de suicídio, e na época que eu escrevi este artigo ele está na 18ª. Alguns países como a Coreia do Sul e do Norte estão entre os 5 primeiros colocados. Nossa vizinha Guiana possui uma taxa gigantesca se tornando a primeira do ranking de suicídios em proporção.

Países europeus famosos por serem tranquilos como Polônia, Hungria e Bélgica possui uma taxa de suicídios maior que a do Japão. Outros países com uma taxa de suicídios maior que o Japão são Russia, Ucrânia, Angola, Mongolia e o primeiro lugar vai para Sri Lanka.

De acordo com diferentes pesquisas e rankings, no ano de 2017, a taxa de suicídios do Japão foi cerca de 17-19 a cada 100.000 habitantes (cerca de 60 por dia). É um número bastante baixo se compararmos com os 35 a cada 100.000 habitantes de Sri-Lanka. Ainda assim o Japão é sempre citado de exemplo, por que?

POR QUE O JAPÃO FICOU FAMOSO PELOS SUICÍDIOS?

Existem 17 países com uma taxa de suicídio maior que a do Japão, mas os japoneses ainda são usados de exemplo pelo grande fator do Japão ser um país de primeiro mundo e uma das maiores potências mundiais da terra. O Japão também é muito popular no Brasil, diferente dos outros países que aparecem no ranking de suicídios.

Outro principal motivo é que a quantidade total de suicídios no Japão, é realmente grande, chegando a 21.000 pessoas por ano (2017). Em rankings onde é utilizado a quantidade de suicídios totais, sem proporção, o Japão costuma ficar entre os 10 primeiros, já que sua população é de mais de 127 milhões de pessoas.

A 10 anos atrás (2009), a taxa de suicídio no Japão também era bem maior, ultrapassando 30.000 por ano ou 32 pessoas a cada 100.000 habitantes. Nessa época o Japão dominou entre os 5 primeiros no ranking total de suicídios e já apareceu até mesmo nos rankings de suicídio a cada 100.000 habitantes.

Existem também diversos aspectos culturais que ajudaram a criar esse estereotipo de suicídio japonês no ocidente. É incrível como o Japão conseguiu diminuir sua taxa de suicídios nos últimos 10 anos, mesmo com a crescente epidemia global da depressão e problemas emocionais, sem mencionar a tendência do mundo, que é piorar.

O Japão é muito seguro, então o suicídio torna-se um dos maiores culpados pela morte dos japoneses depois das doenças. É mais fácil alguém cometer suicídio do que morrer num acidente ou muito menos ser morto por alguém (algo 10.000 vezes mais difícil de acontecer).

Floresta do suicídio – Aokigahara

A CULTURA JAPONESA DO SUICÍDIO

Para muitos no ocidente, tirar a vida é um pecado, ateus acreditam que a morte é o fim de tudo, até mesmo a bíblia fala que os mortos não estão cônscios de absolutamente nada. E os japoneses? O que pensam sobre a morte? Os japoneses acreditam em reencarnação, a morte é considerada como uma passagem para outra existência, devido à influência budista.

Eu não acredito que a reencarnação seja um bom motivo para não ter medo de suicidar, principalmente porque aqueles que recorrem a esse ato, querem fugir totalmente da vida, colocar um fim nela. Sem mencionar que muitos japoneses, apesar de seguirem as tradições budistas e xintoístas, aparentam não seguir nenhuma religião ou são ateus.

Para a família, parentes e pessoas envolvidas, a morte de alguém querido é uma grande tristeza. Provavelmente o japonês que pensa em cometer esse ato egoísta, acredita estar deixando de ser um fardo para outros e solucionando todos os seus problemas dessa maneira. É realmente muito difícil de entender o pensamento japonês.

A cultura do suicídio no Japão é algo muito antigo e era considerado pelos samurais um ato de honra, e recebeu até o nome seppuku ou harakiri (onde se corta a barriga). Até mesmo recentemente na segunda guerra mundial, os kamikaze [神風] se matavam na guerra, com orgulho, honra e sem nenhum remorço.

Créditos : SKDesu